Caminhos e Descaminhos da Democracia no Brasil

Mesa Caminhos e Descaminhos da Democracia no Brasil

Coordenação: Fernanda Argolo e Renata Rocha

A crise econômica e política enfrentada pelo Brasil foi instrumentalizada e potencializada por setores do poder judiciário, da grande mídia e do campo da política. Este processo feriu a democracia e demonstrou a fragilidade da cultura democrática no país, contribuindo para o acirramento das disputas pela redefinição, não apenas do sistema político, mas das práticas culturais, econômicas e sociais nos diversos espaços de enunciação. O XII ENECULT, comprometido em acompanhar e refletir sobre os dilemas da sociedade brasileira, propõe para sua mesa de abertura um debate sobre os caminhos e descaminhos de nossa ainda recente democracia.

Expositores:

Jessé Souza – Professor universitário e pesquisador brasileiro. Formado em direito pela Universidade de Brasília, concluiu o mestrado em sociologia pela mesma instituição. Em 1991, doutorou-se em sociologia pela Karl Ruprecht Universität Heidelberg (Alemanha), país onde obteve livre docência nesta mesma disciplina Universität Flensburg, em 2006. Também fez pós-doutorado em sociologia na New School for social research, Nova Iorque. Em 2015, foi presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Atualmente, é professor titular de ciência política na Universidade Federal Fluminense.

Marcelo Freixo – Professor e deputado estadual pelo Rio de Janeiro, filiado ao Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). Antes de se eleger deputado estadual foi pesquisador da ONG Justiça Global e consultor do deputado federal Chico Alencar na área de Direitos Humanos. De 1993 a 1995, foi diretor do Sindicato dos Professores (SINPRO) de São Gonçalo e Niterói. Em quase 20 anos de trajetória, coordenou inúmeros projetos educativos no sistema penitenciário, presidiu o Conselho da Comunidade da Comarca do Rio de Janeiro e destacou-se como coordenador da Comissão de Direitos Humanos da ALERJ.

Maria Rita Kehl – Formada em psicologia pela USP. Mestra em Psicologia Social pela USP e Doutora em Psicanálise pela PUC-SP, também é ensaísta e jornalista. Foi editora do Jornal Movimento, um dos mais importantes veículos da imprensa alternativa durante a Ditadura. Em 2010, venceu o Prêmio Jabuti de Literatura na categoria “Educação, Psicologia e Psicanálise” com o livro O Tempo e o Cão – A Atualidade das Depressões e em 2013 recebeu o prêmio do “Movimento Humanos Direitos” (MHuD), por seu capítulo sobre camponeses e indígenas no relatório da Comissão da Nacional da Verdade.

Veja também:

Alteração na mesa de abertura do XII Enecult

ATENÇÃO: mudança do local da abertura do Enecult